O zoológico de Goiânia ganhou nna última semana quatro novos integrantes.

Além de três filhotes de lobo-guará, que nasceram em julho, na última terça-feira, 07, o novo integrante do parque é um filhote de onça-pintada. Dos 441 animais que integram o plantel, 198 nasceram na própria unidade de conservação, localizada na Alameda das Rosas, no Setor Oeste da Capital.

Conforme o supervisor-geral do Zoológico de Goiânia, Raphael Cupertino, a reprodução em cativeiro é um processo complexo, que envolve dieta adequada, boa adaptação ao recinto e “química” entre o casal. Além disso, muitos animais que chegam aos zoológicos já estão com idade avançada e não conseguem mais reproduzir. “Por isso, comemoramos os nascimentos desses filhotes. É bom lembrar que essas espécies estão em risco de extinção e, por conta disso, o nosso trabalho está contribuindo para a manutenção da fauna do Cerrado”, comenta.

Sobre o quadro dos filhotes, Raphael Cupertino, que é médico veterinário, explica que um dos três filhotes de lobo-guará nasceu com um problema ósseo congênito que evoluiu para uma fratura e precisou passar por um procedimento cirúrgico. “A cirurgia foi um sucesso e o animal está se recuperando. Esperamos que a fratura se reverta, mas só teremos certeza do prognóstico daqui uns 30 dias” relata o supervisor geral do Zoo.

Quanto ao filhote de onça-pintada, Cupertino revela que o animal está bem trata-se de um macho. “Verificamos que a mãe dele não estava tendo leite suficiente e, por isso, ele está recebendo cuidados especiais da nossa equipe”, conta o diretor, acrescentando que o filhote está sendo amamentando de duas em duas horas. “Estamos monitorando o filhote e o seu crescimento está dentro do esperado”, pontuou Raphael.

Segundo ele, do casal de onças-pintadas, a fêmea foi doada pelo Instituto Onça-Pintada e o macho veio do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). “Foi realizado um trabalho de aproximação e convivência com o casal que resultou nesse nascimento”, cita Raphael Cupertino.

Cirurgia
O supervisor do Zoo também completou que no caso da filhote de lobo-guará, a ação da equipe de médicos veterinários foi fundamental. “A cirurgia que salvou o animal foi realizada imediatamente. Na natureza, por exemplo, esse exemplar de lobo-guará não resistiria”, frisa Cupertino, ao exaltar o trabalho da equipe do Zoológico de Goiânia.

Dados
O lobo-guará é uma animal típico do Cerrado, vive cerca de 15 anos e em zoológicos pode chegar a até 20 anos de vida. Pode atingir um metro de altura e pesar 30 quilos. A gestão dura mais de dois meses e nascem em média dois filhotes. Apesar do porte imponente, tímido, e solitário, o lobo-guará é inofensivo e prefere manter distância das populações humanas.

Já a onça-pintada é considerada o maior felino das Américas e pode ser encontrada em quase todos os biomas brasileiros. As fêmeas atingem a idade reprodutiva por volta de 3 anos de idade e os machos de 4 anos. O período de gestação das onças-pintadas é de 93 a 105 dias e a ninhada pode ser de até 4 filhotes. Há dados que a população do animal no Brasil é inferior a 10 mil indivíduos, o que coloca a espécie ameaçada de extinção.

Mauro Júnio, da Diretoria de Jornalismo