O britânico Lewis Hamilton, da Mercedes, venceu o Grande Prêmio da Itália de Fórmula 1 neste domingo e aumentou consideravelmente a vantagem na liderança do Mundial de Pilotos devido ao quarto lugar do alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, que rodou no início da corrida.

Com a grande vitória marcada pela ultrapassagem sobre Vettel ainda na primeira volta no circuito de Monza, Hamilton abriu 30 pontos de vantagem sobre o rival, 256 a 226, e segue firme em busca do pentacampeonato.

A segunda posição ficou com o finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari, que largou na pole position e manteve a ponta da prova até a 45ª volta. O pódio ainda contou com o holandês Max Verstappen, da Red Bull, terceiro colocado.

Pouco após a largada, enquanto Raikkonen mantinha a ponta, Hamilton, o terceiro no grid de largada, forçou a ultrapassagem por fora sobre Vettel. Incisivo, o alemão provocou o toque, rodou e conseguiu voltar à corrida com a asa dianteira quebrada e na última posição, passando a fazer uma prova de recuperação.

Quando a bandeira amarela foi retirada, Hamilton pegou o vácuo e deixou Raikkonen para trás, mas a mudança só durou alguns segundos. O 'Homem de Gelo' retomou a liderança da corrida em grande manobra na curva seguinte. A ultrapassagem definitiva do britânico só voltaria a acontecer quase no fim da corrida.

O quinto lugar ficou com o holandês Max Verstappen, da Red Bull, à frente do francês Romain Grosjean, da Haas. A Racing Point Force India ficou com as posições seguintes: o francês Esteban Ocon terminou em sétimo, já o mexicano Sergio Pérez, em oitavo.

Completam a lista dos dez primeiros colocados o espanhol Carlos Sainz Jr., da Renault, em nono, e o canadense Lance Stroll, da Williams. Marcus Ericsson, da Sauber, Fernando Alonso, da McLaren, e Daniel Ricciardo, da Red Bull, abandonaram a prova.

EFE